Ginecocracia ou sofocracia?: o papel político das mulheres retratado nas obras “A república” de platão e em “A assembléia das mulheres” de Aristófanes.

Wanderley Oliveira

Resumo


O presente trabalho pretende abordar a discussão entre a Sofocracia e a Ginecocracia à luz das obras “A República” de Platão e “As Mulheres na Assembleia” de Aristófanes para tal efetuaremos um breve resgate da conjuntura sócio histórica da época de Platão e Aristófanes para entendermos o papel social e político da mulher na Grécia Antiga, e dessa forma delimitarmos como essas duas personalidades históricas encararam o contexto político feminino de seu tempo. Ao analisarmos os dois modelos políticos propostos pelos autores, a Ginecocracia e a Sofocracia, notamos algumas semelhanças que aproximam os dois autores de uma síntese comum que este artigo aborda a respeito do papel político das mulheres. Tal reflexão encontra–se em concordância com o apelo por uma maior e efetiva participação de mulheres no atual cenário político brasileiro no sentido de resgatar nos meandros da História, manifestações de adesão, ainda que em uma forma irônica de denúncia como o caso das comédias gregas. Busca – se nessa análise a identificação do traço feminino na Sofocracia sob a seguinte hipótese: Se seria a Ginecocracia uma ríspida resposta feminista ao machismo platônico da Sofocracia? Diante da possibilidade das duas obras terem sido lançadas no mesmo ano, a conclusão que podemos chegar é que tratou-se de um duelo ideológico que buscou legitimar ambos os discursos.


Palavras-chave


Ginecocracia; Sofocracia; Política; Contexto politico feminino

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Diálogos Possíveis. ISSN impresso 1677-7603
ISSN eletrônico 2447-9047