Notas sobre os processos de fragilização dos sentidos de cidadania urbana e rural em ações de governança municipal em Feira de Santana.

Mariana Boaventura de Macêdo Soares, José Euclimar Xavier de Menezes

Resumo


 Este trabalho é fruto de uma pesquisa acerca do resultado de políticas públicas pouco efetivas no desenvolvimento social em um contexto urbano e rural da cidade de Feira de Santana/Ba. A análise efetivada recursa da metodologia qualitativa, pois tem como base descrever o sentido existencial dos fatos vividos pelas comunidades que se dispuseram a contribuir com o estudo. Neste sentido, procurou-se traçar perspectivas de uma cidadania insurgente e a articulação das políticas públicas em desenvolvimento social, assim como os projetos municipais, as metas para aplicação no bairro Cidade Nova e para o Distrito de Jaguara integrantes da região de Feira de Santana. Buscou-se identificar os fenômenos de desigualdade social e dispositivos de economia presentes nos espaços urbanos e rurais que influenciam no processo de evidenciação da cidadania, bem como descrever os modos de vida e a percepção de visibilidade social da população rural e urbana do município e sua convergência para as condições de cidadão. Igualmente, buscou-se discutir as construções ideológicas presentes nos modos de vida urbano e rurais na cidade de Feira de Santana. Apresenta-se como procedimento metodológico o estudo de caso por meio da Análise de Discurso dos cidadãos. Constatou-se, com esse estudo, que um dos principais fatores para o insucesso das políticas públicas para o Desenvolvimento Social reside na má articulação do poder público com a realidade do cidadão urbano e rural, ensejando a que se construa, ainda que fragmentária e episodicamente, uma cidadania insurgente.


Palavras-chave


Cidadania; Desenvolvimento Regional; Políticas Públicas; Governança

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Diálogos Possíveis. ISSN impresso 1677-7603
ISSN eletrônico 2447-9047